Em Tudo Fomos Enriquecidos

João Barreto Jr.

1 Coríntios 1


1 Eu, Paulo, chamado para ser apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, escrevo esta carta, com nosso irmão Sóstenes, 2 à igreja de Deus em Corinto, àqueles que ele santificou por meio de Cristo Jesus. Vocês foram chamados por Deus para ser seu povo santo junto com todos que, em toda parte, invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso. 3 Que Deus, nosso Pai, e o Senhor Jesus Cristo lhes deem graça e paz. 4 Sempre agradeço a meu Deus por vocês e pela graça que ele lhes tem dado em Cristo Jesus. 5 Por meio dele Deus os enriqueceu em tudo, em toda capacidade de expressão e em todo entendimento. 6 A mensagem a respeito de Cristo de fato se firmou em vocês, 7 uma vez que nenhum dom lhes falta enquanto esperam ansiosamente pela volta de nosso Senhor Jesus Cristo. 8 Ele os manterá firmes até o fim, para que estejam livres de toda a culpa no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. 9 Deus é fiel, e ele os convidou para ter a comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.


Tem me chamado atenção a postura do apóstolo Paulo ao escrever essa primeira carta à Igreja em Corinto. Depois de uma experiência frustrante em Atenas, ele vai para Corinto e ali anuncia a Cristo e a sua crucificação, ou seja, os efeitos da obra de Cristo na vida das pessoas que se entregam a Ele. Diferente de Atenas, em tempo algum, em Corinto, ele se utiliza de recursos da sabedoria humana nas suas pregações. O resultado é tremendo, um grande número de pessoas se rende à pregação do Evangelho.


Evangelho, por si só, é suficiente para produzir o resultado para o qual ele é anunciado.

Mediante o resultado alcançado Paulo fica em Corinto, em tono de um ano e meio, ensinando os novos irmãos a guardarem o que ele tinha aprendido com Jesus e levando-os ao batismo (embora ele, pessoalmente, a nenhum batizou). Paulo fez ali um verdadeiros discipulado (evangelização, ensino e batismo).


Mas agora, muitos dessa Igreja estavam se desviando da verdade, estavam negligenciando a salvação que haviam recebido, porém o apóstolo não cessava de agradecer a Deus por eles terem sidos alcançados pelo Evangelho da Graça.


Ele identifica a fonte de graça: Deus, através do seu Filho Jesus Cristo. É pela graça que somos salvos, do pecado, do sentimento culpa, da condenação, do juízo, enfim, nela somos plenamente livres. Ela nos capacita a viver uma vida alinhada à Palavra de Deus.


Paulo não "entra de sola" nos irmãos, antes ele os faz lembrar qual é a realidade deles em Cristo, mostrando que o poder do Evangelho precisa ser um fato concreto na vida do cristão e que ele é o poder que produz estabilidade na caminhada cristã.


Em tudo fomos enriquecidos, não há incapazes no Reino de Deus.

Na sequência Paulo mostra à Igreja que além de receber a salvação ela foi aparelhada com sabedoria e dons. A palavra “dom” significa “presente” e também “habilidade”. Deus presenteou a Igreja com habilidades para que ela venha a desempenhá-las em pró do seu Reino enquanto ela espera pela volta de Cristo.


Deus é poderoso para nos guardar dos tropeços durante todos os dias da nossa vida.

Até que Cristo venha Deus fortalecerá cada um dos seus filhos com o seu poder que neles opera. Na sua infinita fidelidade Ele chamou a cada um para ter com Ele a mesma comunhão que Ele tem com Jesus.


Somos filhos amados.

32 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo