Sobre a Graça

João Barreto Jr.

“Pois Deus fez de Cristo, aquele que nunca pecou, a oferta por nosso pecado, para que por meio dele fôssemos declarados justos diante de Deus” - 2 Coríntios 5:21.


Graça é um presente imerecido.

Graça é a qualidade de um Deus santo fazendo tudo a quem nada merece. Não há nada que você possa fazer para merecer, pois Jesus já fez tudo o que era necessário. Talvez você se pergunte: Como poderia alguém sem pecado tornar-se pecado na cruz por mim? Como eu, que só fiz o que era errado, posso me tornar justo?


Você deve compreender que a nossa justificação é o resultado da obra perfeita consumada por Jesus na cruz. Não existe meio caminho, meia graça. Você é justificado pela graça, declarado inculpável, mesmo não havendo merecimento para isso. Você não é justificado por suas próprias obras.


Em sua raiz a palavra GRAÇA traz a ideia de regozijo e felicidade.

A nossa justificação é gratuita, mas custou muito. Jesus pagou um alto preço vertendo seu sangue por nós. Não há como pagar, porque já foi pago - “Pois a graça de Deus foi revelada e a todos traz salvação. Somos instruídos a abandonar o estilo de vida ímpio e os prazeres pecaminosos. Neste mundo perverso, devemos viver com sabedoria, justiça e devoção, enquanto aguardamos esperançosamente o dia em que será revelada a glória de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele entregou sua vida para nos libertar de todo pecado, para nos purificar e fazer de nós seu povo, inteiramente dedicado às boas obras” - Tito 2:11 a 14.


Há uma compreensão incorreta sobre a justiça pela graça. Normalmente associamos justificação ao cumprimento de uma lista de regras. Se a cumprirmos à risca, sentimo-nos justos. Caso contrário, sentimo-nos injustos.


Precisamos entender claramente que a justiça de Deus nos é imputada pelo sacrifício de Jesus e nada mais. Jesus cumpriu, corretamente, todas as exigências necessárias. Nosso único papel é crer e aceitar o feito dele na cruz.


Cristianismo é relacionamento com a pessoa de Jesus e não uma religião com uma lista de regras. Relacione-se com Jesus e você será semelhante a Ele, agirá e falará como Ele no seu dia a dia. 


Na cruz Jesus já levou todos os teus pecados; deles você já tem o pleno perdão de Deus.

A centralidade do evangelho é Jesus Cristo: tudo por Ele, nele e para Ele. A única obra que merece destaque é a vida, morte e ressurreição de Jesus. Deus nos amou e providenciou tudo o que era necessário para a nossa salvação e fez de nós sua família, tornando-nos seus filhos - “Quando ele vir tudo que resultar de sua angústia, ficará satisfeito. E, por causa de tudo que meu servo justo passou, ele fará que muitos sejam considerados justos, pois levará sobre si os pecados deles” - Isaías 53:11.


Tudo foi providenciado para Jesus nos reconciliar com Deus através da graça, não sendo necessário qualquer esforço humano, pois até mesmo a fé, que usamos para crer, é de procedência divina - “Vocês são salvos pela graça, por meio da fé. Isso não vem de vocês; é uma dádiva de Deus” - Efésios 2:8.


A graça ensina que Deus nos ama pelo que Ele é e não pelo que nós somos ou fazemos. Por isso a Igreja deve ser um lugar de acolhimento, restauração e encorajamento, pois Deus, em Cristo Jesus, mediante a graça, perdoou os imperdoáveis que éramos nós e com seu Espírito nos tem encorajado a prosseguir nessa caminhada. "Louvado seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai misericordioso e Deus de todo encorajamento. Ele nos encoraja em todas as nossas aflições, para que, com o encorajamento que recebemos de Deus, possamos encorajar outros quando eles passarem por aflições" - 2 Coríntios 1:3 e 4.  


A justificação é a soma da loucura da cruz com a graça

“A mensagem da cruz é loucura para os que se encaminham para a destruição, mas para nós que estamos sendo salvos ela é o poder de Deus. Como dizem as Escrituras: "Destruirei a sabedoria dos sábios e rejeitarei a inteligência dos inteligentes". Diante disso, onde ficam os sábios, os eruditos e os argumentadores desta era? Deus fez a sabedoria deste mundo parecer loucura. Visto que Deus, em sua sabedoria, providenciou que o mundo não o conhecesse por meio de sabedoria humana, usou a loucura de nossa pregação para salvar os que creem. Pois os judeus pedem sinais, e os gentios buscam sabedoria. Assim, quando pregamos que o Cristo foi crucificado, os judeus se ofendem, e os gentios dizem que é tolice” - 1 Coríntios 1:18 a 23.


A graça nos habilita a viver a vida do Reino

O Reino de Deus é o reino de toda graça e consiste em justiça, alegria e paz - "Pois o reino de Deus não diz respeito ao que comemos ou bebemos, mas a uma vida de justiça, paz e alegria no Espírito Santo” - Romanos 14:17.

89 visualizações12 comentários

Posts recentes

Ver tudo